Habilitação: Engenheiro Sanitarista e Ambiental

        Perfil Profissional:  "O engenheiro sanitarista e ambiental é um profissional capaz buscar respostas para os problemas ambientais locais, regionais e nacionais, objetivando promover a qualidade de vida e a qualidade ambiental"

        Objetivo do Curso: Proporcionar aos acadêmicos formação profissional, habilitando-o em metodologias e tecnologias de projeto, construção, operação e manutenção de sistemas de Engenharia Sanitária e Ambiental, bem como, o desenvolvimento de ações de diagnóstico e caracterização do meio ambiente, monitoramento e controle da qualidade ambiental, de recuperação do meio ambiente e de ações visando preservar a qualidade ambiental, através de metodologias como o gerenciamento e o planejamento ambiental.

        Histórico do Curso: O Curso de Graduação em Engenharia Sanitária-Ambiental, único do sul do país no gênero, foi implantado na UFSC em 1978 . O curso teve origem nas recomendações do PLANASA (Plano Nacional de Saneamento) que, para tentar a superação do profundo atraso demonstrado no setor de saneamento a nível nacional, orientam a implantação de Pólos Regionais de Engenharia Sanitária por intermédio da criação de cursos de Engenharia Sanitária em cinco regiões consideradas estratégicas. O Curso foi reconhecido através da portaria 383 de 15/09/83, Ministério da Educação e Cultura. A primeira turma de engenheiros sanitaristas foi formada no primeiro semestre de 1983. Inicialmente o Curso de Graduação em Engenharia Sanitária-Ambiental chamava-se Curso de Graduação em Engenharia Sanitária. Em função de alterações curriculares promovidas em 1997 passou a ostentar sua denominação atual.
        O Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental (ENS) e a Coordenadoria do Curso de Graduação em Engenharia Sanitária-Ambiental são os principais órgãos responsáveis pelo apoio ao curso. Ele conta com uma equipe interdisciplinar de professores com execelente capacitação e é instrumentalizado por diversos laboratórios.
        O curso conta com uma integração entre professores e alunos que, em conjunto com a comunidade desenvolvem atividades de pesquisa e de extensão.
   
     Há ingresso de 80 alunos por ano. A duração do curso de Graduação em Engenharia Sanitária-Ambiental é de 10 semestres (5 anos), com vestibular em janeiro e ingresso dos alunos em março e agosto, no período diurno.

Turno

Número de Vagas

Duração do curso

Março Agosto

Prazo Mínimo na UFSC

Prazo Máximo

Diurno

40

40

10 semestres

18 semestres

        O profissional em Engenharia Sanitária e Ambiental: O profissional em Engenharia Sanitária-Ambiental tem caraterísticas não convencionais no campo da Engenharia, pois, através de sua atuação, desenvolve ações de diagnóstico e caracterização do Meio Ambiente, monitoramento e controle de qualidade ambiental, da recuperação do Meio Ambiente e de ações visando a preservar a qualidade ambiental. Estas ações estão baseadas no conceito de desenvolvimento sustentável, no qual os recursos naturais são o suporte para o futuro do planeta. Neste sentido, o Engenheiro Sanitarista tem sua atuação profissional compromissada com o equilíbrio entre desenvolvimento sócio-econômico e a manutenção das adequadas condições do Meio Ambiente.


Alunos de Engenharia Sanitária e Ambiental realizando análises laboratoriais

        Áreas de Atuação do Engenheiro Sanitarista: Captação, tratamento e distribuição de água; gestão coleta e tratamento de efluentes líquidos e atmosféricos; coleta e tratamento de resíduos sólidos, urbanos e industriais; operação de sistemas de tratamento de águas de efluentes; avaliação de impactos ambientais; planejamento de recursos hídricos; manejo de bacias hidrográficas; drenagem urbana e rural; educação ambiental e controle da qualidade ambiental.

        O Mercado de Trabalho: O mercado de trabalho do Engenheiro Sanitarista é assegurado através da regulamentação do exercício profissional e, principalmente, pelo aumento da consciência da sociedade em relação ao problemas ambientais. As administrações públicas municipais, estaduais e federais, as empresas de consultoria, as diversas indústrias, requerem cada vez mais profissionais com elevada competência técnica para o trato com as questões tecnológicas, de gerenciamento e planejamento nas áreas de Saneamento e Meio Ambiente.
   
     O mercado de trabalho do Engenheiro Sanitarista encontra-se em expansão em virtude do aumento da consciência pela preservação do Meio Ambiente, e pelas pressões legais e preocupações nacionais e internacionais.

       
Mercado Potencial: Prefeituras, secretarias estaduais e federais, órgãos de planejamento e controle ambiental, empresas públicas e privadas de distribuição de água e indústrias.


Alunos do Curso de Engenharia Sanitária-Ambiental em viagem de estudos às obras da Hidrelétrica de Itá.

        O que se estuda: As matérias de estudo de formação básica (Química, Informática, Física, Biologia, Bio-Química, Álgebra, Desenhos e Microbiologia) são previstas nos quatro primeiros semestres.
       
As matérias de formação profissionalizante (Geologia, Topografia, Solos, Materiais de Construção, Construção Civil, Estruturas, Hidráulica, Hidrologia, Recursos Hídricos, Obras Hidráulicas, Qualidade das Águas, Controle de Poluição das Águas, Sistemas de Abastecimento e Tratamento de Efluentes Urbanos e Industriais, Poluição Atmosférica, Resíduos Sólidos Urbanos e Industriais, Planejamento e Avaliação de Impactos Ambientais) compõem os seis semestres finais. Estão previstos ainda os trabalhos de conclusão de curso e estágio profissionalizante obrigatório, realizado exclusivamente no último semestre.
        As disciplinas de formação do Engenheiro Sanitarista são apresentadas no currículo do Curso de Graduação em Engenharia Sanitária-Ambiental.

        Estágio/Projeto Final: O estágio obrigatório deve ser realizado no último semestre do curso, em qualquer local, desde que proporcione ao aluno uma experiência profissional relevante. O estágio deve ser definido em acordo com o coordenador de estágios do departamento, e será acompanhado pelo mesmo.
   
     O projeto final deve ser desenvolvido nas duas últimas fases do curso, nas disciplinas Trabalho de Conclusão de Curso para Engenharia Sanitária I e II. Permite ao aluno adquirir experiência e maturidade na elaboração e desenvolvimento de um tema de trabalho em uma das áreas da Engenharia Sanitária.

        Vestibular:
Relação Candidato / vaga. Fonte: Comissão Permanente do Vestibular (Coperve)

Ano candidato/vaga
2002
6,44
2003
11,74
2004
8,39
2005
8,31
2006
7.45


Calouros 98/01do Curso de Engenharia Sanitária-Ambiental no trote alternativo promovido na praia da Joaquina

        Trote alternativo dos calouros 98/01 da Eng. Sanitária-Ambiental : Realizado com da ampla repercussão na imprensa falada e escrita o do trote dos alunos calouros do curso de Eng. Sanitária-Ambiental, na sexta feira, dia 13 de março.
   
     A idéia foi de realizar um trote que pudesse quebrar a má imagem normalmente associada a este tipo de evento, e que ao mesmo tempo servisse como instrumento de educação ambiental e de divulgação do curso. Outro objetivo foi o de demonstrar que um trote bem organizado, seguindo o "Novo Regulamento dos Cursos de Graduação", estabelecido em setembro de 97 na UFSC, poderia ser factível e até desejável. Este regulamento proíbe o trote que envolva coação física, no seu artigo 127. Entretanto no artigo 128 existe a viabilidade de organizá-lo.
        Neste trote foi promovida a limpeza das dunas e praia da Joaquina, pelos calouros, seguido de ampla confraternização com alunos veteranos e professores.

        Contato:
Secretaria do Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental
Universidade Federal de Santa Catarina
Centro Tecnológico
Campus Universitário - Trindade
Florianópolis - SC - Brasil
CEP : 88010-970
Caixa Postal : 476
Fone: 
(048) 3331 9423
Fax:  (048) 3234 6459
E-mail:
coorde@ens.ufsc.br

Coordenador do Curso
Prof. Luiz Sérgio Philippi
Sub-coordenador
Prof. Henrique de Melo Lisboa
Chefe do Serviço de Expediente
Serv. Joaquim Furtado